O EuConcordo.com foi citado pela Revista Superinteressante ;)

Um abaixo-assinado virtual tem o mesmo efeito dos de papel e caneta? Leia a resposta na Revista Superinteressante  

ABAIXO ASSINADO EM DEFESA DOS DIREITOS DOS PROFESSORES DAS ESCOLAS PARTICULARES DO ESTADO DE SÃO PAULO


Professores e amigos,



A história dos professores se confunde com a história da democracia. A valorização dos educadores é essencial para o desenvolvimento social e ético de um país.

A última Convenção Coletiva de Trabalho, acordada entre sindicatos de professores de escolas particulares de São Paulo e o SIEEESP (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo) chegou ao fim no último dia 28 de março de 2018.

Com enorme revolta, estamos observando o desmonte de conquistas firmadas nos últimos 20 anos, conquistas essas obtidas por meio de muita luta da categoria. A fim de adequar a convenção às novas leis trabalhistas, o SIEEESP propõe precarizar nossas condições de trabalho, com a redução de direitos que garantem aos trabalhadores da educação dignidade, respeito e valorização.

Durante todo o mês de março, professores da rede particular se reuniram aos sábados em assembleias cheias, buscando maneiras de brecar os retrocessos propostos pelos donos das instituições privadas de ensino. Infelizmente, o sindicato patronal apela agora para o fim das negociações, levando o processo a tribunal, mostrando sua incapacidade para o debate.

Quando se precariza a profissão de professor, fere-se a democracia. É a isso que nos opomos, é contra isso que trabalhamos e é sobre isso e sobre as propostas da SIEEESP, que desvalorizam sobremaneira nosso trabalho que, nós, professores das escolas particulares, expressamos aqui nossa preocupação.

A seguir, algumas das mudanças propostas pelo patronal:

- fim da garantia semestral, para profissionais com menos de 5 anos na escola;
- redução de duas para uma só bolsa de estudo para os filhos;
- redução do recesso de 30 para 20 dias;
- introdução do banco de horas e compensação de feriado (para nunca mais pagar horas extras, nem janelas);
- fim da complementação salarial durante a licença médica;
- exclusão da cláusula de garantia do pagamento do recesso, quando o professor pede demissão em dezembro;
- mudanças nas cláusulas que asseguram isonomia salarial e proíbem a escola de contratar professor por salários mais baixos;
- aumento da duração da hora-aula para mais de 50 minutos (na prática, uma redução brutal de salários!);
- fim do limite da jornada de mensalista;
- parcelamento das férias coletivas;
- não pagamento do recesso ao professor demitido no fim do ano;
- demissão sem pagamento de aviso prévio e multa se atrasar a homologação;
- pagamento de indenização apenas a demitidos com mais de 60 anos (hoje o limite é de 50 anos);
- isenção da escola de justificar demissão por justa causa;
- possibilidade de redução de salário e carga horária, sem consentimento;
- redução da garantia do emprego ao professor em vias de se aposentar.

Para que nosso ofício possa ser exercido com qualidade, havemos de preservar os direitos que garantem nossa excelência e o futuro da nossa profissão: salários dignos, proteção social e respeito. Sempre subimos ao trapézio com ou sem rede. No entanto, fazemos questão de que nossas cordas e nossos braços estejam fortes. Junte-se a essa causa, apoiando nossa luta por meio deste abaixo-assinado!


Assinado, Educadores e todos aqueles que apoiam esta causa


Faça uma doação HOJE!


Se cada pessoa que acessa o EuConcordo.com doasse apenas R$ 2,00, nós não precisaríamos fazer este apelo.

O EuConcordo.com é mantido gratuitamente, mas os custos existem. Pedimos que todos façam sua parte e mantenha esta causa VIVA.

Meta do mês

Comentários não funcionam como assinatura, mas sim como um complemento para divulgação da petição.

Assinaturas são consideradas válidas após sua devida

Você deseja continuar a assinatura sem preencher um comentário?
Parabéns! Você se tornou signatário deste abaixo-assinado.

Últimas assinaturas

  • Thuiane Cardoso veras de andrade assinou o abaixo-assinado #2023
  • Lucimar castro Oliveira assinou o abaixo-assinado #2023
  • Evison abade conceicao assinou o abaixo-assinado #2023
  • Maria Nalva Pires dos Santos assinou o abaixo-assinado #2023
  • Rodrigo Rodrigues do Nascimento assinou o abaixo-assinado #2023
  • João Marcos assinou o abaixo-assinado #2023
  • Alessandra Patrícia Gonçalves assinou o abaixo-assinado #2023
  • Delimar da silva correia assinou o abaixo-assinado #2023